terça-feira, 24 de setembro de 2019

Aceitar as criticas.

Olá pessoal, tudo bem? Espero bem que sim. O meu blogue continua a crescer, os leitores são cada vez mais; OBRIGADA.
Aqui á atrasado estava eu no café do costume, a ler revistas, o meu horoscopo dizia: Aprenda a aceitar as criticas com elegância.
Bom, pensei logo, tenho de ir mudar de roupa, porque de facto, estas calças de ganga gastas, e esta blusa não são muito elegantes para receber criticas...
Depois, fez-se luz, a elegância, aquela elegância, não se referia á roupa, mas sim á atitude, á postura.
Fiquei ali uns bons minutos a discutir comigo, como era curioso que as palavras conforme o contexto têm "significados" destintos. O horoscopo não me estava a informar, que eu tinha de estar bem vestida, mas sim ter a capacidade de encaixar uma critica com um sorriso, com subtileza.
Os horóscopos são lixados, quando a coisa é boa não nos toca a nós, mas quando é chato o melhor é prevenir...
Certa vez li: Hoje você próprio vai criar os seus problemas, mas também vai resolve-los com inteligência...
Olhem, fartei-me de gozar, eu DEUS me livre, já não bastam os problemas que existem, ainda vou criar outro isso é que era bom...
O santo padroeiro dos horóscopos (Astrósábio) rugou-me uma praga, então não é que eu me enganei a enviar um e-mail, mais ou menos confidencial. Oh meu DEUS, pensa ,pensa. Com a ajuda da minha chefe (o e-mail era para ela). Voltei a reencaminhar, dizendo que afinal o técnico tinha explicado mal a situação e não havia problema nenhum, segundo outro técnico mais experiente.
Mas que trapalhada, quando cheguei a casa, acendi logo uma velinha a São. Astrósábio, e pedi perdão, a partir dai, desconfio dos horóscopos, é melhor ter cuidado...
Bem, lá fiquei á espera da critica, as horas passaram, e finalmente chegou a critica, no meu trabalho.
Nós lá temos que receber muitos estrangeiros, polacos, italianos, espanhois, etc. Alguns, arranham inglês, outros quando vêm que é uma mulher a recebe-los, nem abrem a boca, já cheguei a pensar que deviam ser mudos. Mas não, quando vêm um homem estendem logo a mão e começam a falar, até já portugueses me fizeram isso; bem vindos á minha realidade em pleno seculo 21...
Mas como estava a contar-vos, naquele dia veio um alemão com os papeis na mão, e eu telefonei, olha tens aqui um estrangeiro que não se percebe tens de vir cá ver se é para ti...
A resposta foi o risinho de gozo; _Então, não sabes falar inglês? _Amanha, trago-te um dicionário de português inglês. Pausa, pensa, pensa, com elegância...
_Olha, traz-me antes UM MILHÃO DE EUROS fazia-me mais jeito...
Então? Que acham, fui elegante? Ganaciosa, talvez, mas muito sincera...
Caramba, agora, vou jogar com os números que os gurus dizem ser os da sorte do meu signo, não é justo, vou virar, o santo Astrósábio de cabeça para baixo, até pelo menos me conceder 3 coisas boas que digam no meu horoscopo. Pelo menos já estava preparada para receber a critica;  _Entre D. Critica, seja bem vinda á minha vida, que é sua também. Essa é uma coisa que me "encanita" porque é que quase todos ( Eu recuso-me) criticam os outros por tudo e por nada, mas elogios nem ouvi-los.
Pois eu tento todos os dias, elogiar alguém, é tão fácil. Ex: essa cor fica-lhe muito bem; Está mais magro não está? A sua pele hoje está luminosa. Que gravata tão gira...
Só vos posso dizer em defesa do elogio, que não doi como ás vezes as criticas, e que deixa o ambiente mais leve e sorridente. Comece a treinar, um elogio por dia, o bem que fazia.
Mas "prontos" as coisas são com são, Agora vou começar a pensar em frases inteligentes para responder a criticas parvas. Talvez escreva um manual, Receba as criticas com elegância; de Sissi por aí. BEIJÓCAS LARÓCAS DA VOSSA SISSI...

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

As festas cá da terra.

Olá pessoal, tudo bem? Espero que estejam todos descansados e felizes das férias...
Pois é como todos nos sabemos, Portugal no verão enche-se de festas populares.
A minha linda vila também tem a sua festa, quando o calor espreita todos suspiramos, tá quase, tá quase, as festas estão a chegar.
Os cá da terra levantam dinheiro, dormem o mais que podem e estacionam o carro á porta de casa, no dia do começo, porque depois há pouco dinheiro no multibancos, ninguém dorme e estacionamentos nem vê-los.
As festas cá da terra, são muito conhecidas e publicitadas, a vila enche de pessoas á procura da bela sardinha e do touro bravo. E todos os anos contamos e ouvimos as mesmas estórias, quando o boi fugiu, eu e o meu irmão subimos ao telhado de casa para ver os campinos a tentar levar o boi de volta; Quando o meu irmão afirmou alto e bom som que o boi pisou a horta ao meu pai e esborrachou-lhe os tomates todos. Ainda hoje é piada familiar: Oh papai, cuidado com o touro, não vá ele voltar a pisar-te os tomates...
Uma vez estava a minha mãe a fritar peixe com as portas abertas e o radio a espalhar musica, e eu pequenina a dançar com a minha saia nova, nisto os cães começaram a ladrar como loucos, eu fui espreitar; Fiquei cara a focinho, com um gigante touro, acho que o bicho ficou tão espantado como eu que não reagiu, a minha mãe ao lembrar-se que podia ser o boi á solta, veio com a força de uma leoa, e puxou-me pela saia para a cozinha e bateu com a porta, e ali ficámos agarradas uma á outra, enquanto os campinos guiavam o touro.
Outra vez em adolescente eu e a minha grupeta de amigos entramos ao molho na casa de uma velhota amorosa que nos abrigou, enquanto o boi passeava, subia e descia a rua feliz da vida, a senhora até nos ofereceu biscoitos, vejam lá...
E daquela vez em que subimos para o coreto e o touro andava no parque infantil, com os cavalos e campinos a contornar o escorrega e os baloiços.
Ai, as festas, as nossas, as vossas, tantas alegrias, algumas tristezas, e grandes desgostos, quando as ambulâncias ecoam as sirenes vila adentro, roubando a nossa paz e alegria...
Passam tão depressa, e depois toda a vila adormece, exausta, vai tudo de férias, as ruas cheias ficam em silencio e as portas de cafés, restaurantes, lojas fechadas á espera do fim do mês.
E "prontos" mesmo agora passou e já todos suspiramos, nostálgicos, á espera que as ruas se encham de areia, de musica e cheiro a sardinha, e a voz do radialista a avisar que o boi fugiu, criando mais um ciclo de memórias em todos nós...

BEIJÓCAS LARÓCAS DA VOSSA SISSI... 

terça-feira, 23 de julho de 2019

O Significado dos sonhos.

Olá, pessoal tudo bem? espero bem que sim, beijinhos para os meus leitores, D. Rosy Rosy; D. Maritó as suas melhoras. Beijocas para todos, e obrigada.
Já á algum tempo que tenho um livro de sonhos á cabeceira, sobre o significado dos sonhos para ser mais correta. Mas infelizmente constatei que pelo menos para mim, nada daquilo bate certo.
Acho que toda a gente uma vez ou outra acorda inquieta por causa dos sonhos que teve.
Os meus piores sonhos foram quando era pequena, á minto, tive um muito perturbador já crescida.
Em pequena sonhei, que os ciganos corriam atrás de mim para me raptar, eu acordei aflita e fui a correr para os meus pais, e contei-lhes o sonho, no fim ainda foi uma risota, porque eu afirmei que me doíam as pernas de fugir tanto...
A outra vez, sonhei que o meu papai morreu, e lá fui eu disparada para o quarto dos meus pais a chorar a acordar o meu pai, que ia "morrendo" de susto, e garantiu-me que ainda estava vivo.
Depois, quando tirei a carta e tive o meu Citroen ax vermelho, sonhei vezes sem conta que ia ter um grande acidente, via o carro a capotar, a andar ás cambalhotas e acordava em pânico.
Foi um tempo difícil, eu deixei de conduzir; Até que decidi dentro de mim, pois é,não podemos adiar, nem fugir do que está guardado para nós. Não quero passar a vida com medo, não vou desistir porque é difícil, ou então arrisco-me a desistir de tudo o que for difícil que é basicamente quase tudo...
Isso iria sabotar a minha vida, e limitar-me, o medo é como o sal, é útil, mas em pouca quantidade.
Então atirei-me de cabeça, como estava a trabalhar em Lisboa, comprei um pacote de aulas e ia á hora de almoço, horrível, saia de lá a tremer dos pés á cabeça, mas ultrapassei o meu medo, voltei a pegar no meu Citroen ax,.
Quando anos depois, comprei um opel corsa, pensei, bom, se agora tiver um acidente, já será de opel, e não de Citroen. A verdade é que esse sonho abandonou-me (felizmente) eu corri com ele do meu subconsciente. Acho que foi esse sonho, tão difícil de ultrapassar, que me levou a comprar um dicionário dos sonhos.
Mas "na" bate nada certo...
Outro sonho que tenho algumas vezes é com cobras; Mas já sei por experiencia própria, quando sonho com cobras, alguém está a tentar lixar-me, já escapei a algumas situações graças a esse sonho.
No meu livro diz: Cobra: dificuldades; Matar uma cobra: triunfo; Um ninho de cobras: pessoas mal in tencionadas perto de si. Anda lá perto, mas eu não sonho com ninhos de cobras, nunca vi nenhum nem quero ver. Ao longo dos anos fui-me desencantando com o dicionário dos sonhos. E até de deixei de acreditar nos sonhos ( tirando o das cobras é claro).
Por ex: Sonho que encontro moedas. Que diz: Dinheiro que chegará em breve, continuo á espera do dinheiro que chegará brevemente.
Diz na capa do livro, que os sonhos são mensageiros do tempo; Pois sim, o tempo tem de arranjar novos carteiros. Pelo menos para mim os sonhos têm saído quase todos trocados...

Perola da Sissi: Sonhar é bom mas viver é ainda melhor...

BEIJÓCAS LARÓCAS DA VOSSA SISSI...

domingo, 30 de junho de 2019

Não tenhas pressa...

Catia tremia, todo o seu corpo protestava, enquanto ela avançava para a beira do penhasco, o mar agitava-se e agigantava-se, quase pressentindo a intenção de Catia em acabar com tudo.
Catia 22 anos, a tentar agradar a tudo e a todos, ótima aluna, ótima filha, ótima pessoa, magra por natureza, e linda aos olhos dos outros...
Chegou ao limite quando ouviu o seu ótimo namorado, adorado por todos, a dizer a um amigo que a traia, claro que sim; Mas não trocava a sua Catia por nenhuma, ela era um vistão, e não era má de todo. Um ano e meio de promessas, de lindas palavras, lindos presentes uma linda ilusão...
Catia soltou um urro, vindo das suas entranhas. que nojo de pessoas, quase todas viciadas na beleza, nas facilidades, nos gagets, ocos por dentro...
O vento brincava com o seu cabelo e com o casaco, e Catia deu mais um passo em direção ao vazio...
Leocádia 33 anos, 1,80 de altura, 85K, a matulona, como lhe chamava o pai, a minha matulona.
Leocádia sempre foi vitima de bullying , pelo seu nome, pelo seu peso, por ser como é, enfim por tudo. A sua sorte era  ser profundamente amada pela sua família, que a educou para enfrentar o mundo com um chicote numa mão e um torrão de açúcar na outra...
Na escola andou várias vezes á pancada, hoje ri-se e até é amiga de alguns dos "combatentes".
Leocádia precisava de respirar, estava a ser um dia difícil, mesmo já adulta e doutorada, era olhada de esguelha; Mas porque??? Que crime é que se pratica por ser-se fiel a si própria, a não ir nas cantigas da sociedade capitalista que nos impinge 50 cremes de beleza por segundo. Caramba é esgotante parece que o seculo 21, quer imitar o 19, mas só no pior...
Ela achava que não tinha de provar nada a ninguém, era honesta trabalhadora, respeitava todos os seres vivos e mortos também. O que é que queriam mais? A perfeição!!!
Fez pisca para a esquerda, para o seu refugio secreto, sarar as feridas e secar as lagrimas, quando estava nos dias mais cinzentos ainda "conseguia ouvir" as vozes esganiçadas, os risinhos, fujam a baleia africana vem aí...
Pois é, mas ela sempre gostou de baleias, por isso pensava: Como diz o meu pai; Pelo menos sou um animal grande e importante, e não uma simples lesma nojenta...
Agora em adulta os ataques eram mais limados mais discretos. Uma antiga patroa, dissera-lhe uma vez;
-"Oh querida, se queres ter sucesso tens de dar um jeito nesse cabelo, usar alguma maquilhagem, e perder alguns quilinhos."
Ao qual Leocádia respondeu: -"Pois felizmente para o meu caso há solução, agora transplantes de cérebro é que ainda não se fazem, mas há que ter esperança...
Bom, perdeu o emprego mas agarrou e protegeu o seu amor próprio feito de carapaça dura.
Parou o carro, admirada por ver outro carro ali parado e vazio. Oh, gaita, queria tanto dar uns gritos sem assustar ninguém, acordar a fera adormecida. Ficou no carro a pensar, o que fazer, mas já tinha feito todos aqueles quilómetros até ali, queria estar junto ao mar, que a acalmava, e aceitava...
Decidiu sair do carro e avançar a zona é muito grande, com sorte não ia ver ninguém, talvez fosse um casalinho secreto...
Catia ouviu um baque, virou o rosto, parecia uma porta a fechar, mas o que interessa, já nada me interessa, tou cansada de ser perfeita, tentar ser perfeita, o peso é tão grande, que me sinto esmagada com tanta expetativa, e agora não quero enfrentar a verdade o fim do meu namoro. A tristeza nos rostos dos pais, o risinho da irmã; -"Mais um que te fugiu Catia? Assim ficas para tia.
Virou o seu rosto choroso para o nada para o horizonte, a ganhar coragem, era só mais uns passos e a dor acabava...
Leocádia avançou direito ao penhasco, começou a distinguir um vulto, o vento trouxe-lhe uma espécie de lamento, mas que raio, apressou o passo, o vulto ganhou contornos femininos, com os cabelos a esvoaçar, á beira do precipício. Leocádia estacou aterrada, mas depois gritou com todas as suas forças:  -"Por favor, não tenhas pressa, a morte há de vir-te buscar"...
Catia assustou-se e olhou para trás, uma mulher grande corria para ela,  os seus joelhos cederam, caiu desamparada na rocha dura...
Leocádia chegou,  ajoelhou-se e abraçou-a.
-"Chora minha querida, chora o que quiseres, mas não tenhas pressa de morrer, fica aqui connosco."
Catia olhou para aquele rosto e perguntou: -"És um anjo?"
Leocádia riu-se.
-" Ah sim, sou um anjo, chamado Leocádia e a partir de hoje se quiseres sou um dos teus anjos da guarda."
Catia quase que sorriu.
-"Que curioso, o teu nome abraça o meu, apenas separado por uma letra, sou a Catia."
E chorou, chorou agarrada aqueles braços cor de chocolate, que a partir daquele momento nunca mais a deixaram cair...

BEIJÓCAS LAROCAS DA VOSSA SISSI...

segunda-feira, 27 de maio de 2019

Almas irmãs.

Existem pessoas que têm alma de pássaro, outras têm alma de arvore.
As almas de pássaro, são aventureiras voam para longe, constroem um ninho, outro ninho; Os ninhos que forem precisos nos sítios para os quais voam.
As almas arvore enraízam na terra que as viu nascer ou crescer, as suas raízes amam aquela terra estão entranhadas naquele pedaço em concreto.
Do mesmo modo que os pássaros gostam do céu, as arvores gostam da terra. Ás vezes quem tem alma de arvore, também quer partir, sente-se sufocado, preso, ás vezes chegam mesmo a partir, mas depressa descobrem que se fugirmos de qualquer situação, há uma grande probabilidade de ela nos perseguir. Os problemas são como as ervas daninhas, devem ser bem resolvidos até á raiz, custe o que custar.
Algumas almas pássaro pensam que as almas arvore contentam-se com pouco, sempre ali á espera a ver passar o tempo; O tempo que cura, mas que no fim nos rouba a vida, porque já passou por nós...
Mas as almas pássaro, esquecem-se de quem as recebe  nos seus galhos fortes, acolhedores, capazes de enfrentar as maiores tempestades e ficar de pé. As almas arvore enraizadas, elas também gostam de passear de ver aprender, de vadiar, mas o apelo da terra do chão do seu país é mais forte, que todos os apelos desconhecidos, por isso ficam, a ver os rostos de quem amam a enrugar, as ruas a transformarem-se, a vida a acontecer ao seu redor, e elas sempre presentes, são abrigo, alimento, abraços, sorrisos e esperança no futuro.
As almas pássaro chegam cheias de estórias, aventuras, inovações saudades...
Não quero imaginar o sofrimento das almas arvores quando são obrigadas a partir a arrancar as raízes, elas podem tentar, e até conseguir, mas quem nasceu para ser arvore não é grande coisa a voar.
E as almas pássaro aprisionadas, por circunstancias da vida que lhes cortam as asas...
O tempo passa, como já disse, todos já dissemos e sabemos, o sol e a lua vão fazendo a sua dança "infinita", mas haverá sempre almas arvores a observar e almas pássaro a partir...
BEIJÓCAS LAROCAS DA VOSSA SISSI...

segunda-feira, 29 de abril de 2019

Teimosia, defeito ou virtude.

Olá, pessoal, tudo bem? Espero que sim.
Este mês fui novamente atropelada pela velocidade do tempo, sem dar por isso já é fim do mês. È das poucas alturas que eu gosto do meu patrão, aqui á atrasado admirava muito as pessoas que tem tempo para gerir as redes socias, agora, já penso de maneira um bocadinho diferente, porque comecei a reparar que se utilizam os computadores como escudos, para se esconderem e atacarem as outras pessoas, como vocês  sabem eu utilizo o meu para fazer algo de que gosto e para pesquisar, mas enfim cada um sabe de si, criticar violentamente outras pessoas não vai melhorar a vossa vida, e se o alvo da critica tiver poder de encaixe e pensar esta (e) nem sequer me conhece que valor isto tem?? É só uma perda de tempo...
Á algum tempo atrás, perguntaram-me se eu era teimosa, e eu disse que não, que era persistente, isso gerou logo uma conversa interessante, a pessoa perguntou se não era a mesma coisa, e eu sinceramente disse que não sabia; Para mim ser teimosa é  mais para a parvoíce é quando uma multidão te diz que tu com 1 metro e 50 não vais ser jogadora de basquete e tu teimas em ser jogadora profissional...
Ser persistente é tu aprenderes tudo e mais alguma coisa sobre basquete e depois seres treinador ou arbito ou comentador...
Não sei se tou correta mas é assim que eu vejo as coisas...
Já ser resiliente, para mim tem a ver com a esperança, com acreditar, e com muita força de vontade, lá está é o meu ponto de vista, mas, estou aberta a novas explicações...
Eu já tenho ouvido classificar teimosia como virtude, mas também como defeito. Acho que a teimosia dá para os dois lados...
Se conseguirmos canalizar a nossa teimosia de uma forma saudavel sem prejudicar ninguém propositadamente ótimo...
Até quando se deve insistir num sonho, a que custo??
Quando é que um sonho vira pesadelo??
Devemos continuar, a lutar ( a Teimar) por sonhos que não querem ter nada a ver conosco? Nesses casos não é melhor rever os sonhos e encontrar outros igualmente válidos?
Tanta pergunta, tantas respostas...
É por isso que eu não me considero teimosa, eu tento, eu tento, eu tento, depois paro para refletir, talvez não seja o momento certo para aquele sonho, talvez tente mais tarde, ou já não faça sentido.
Já sei, vou arranjar um pequeno bloco e vou anotar todos os sonhos que tenho, desde as grandes viagens até andar de balão de ar quente e espero ir cumprindo uns e descobrindo outros...
BEIJÓCAS LAROCAS DA VOSSA SISSI....

quinta-feira, 28 de março de 2019

Quem quer casar com o agricultor filho da mãe?

Olá pessoal, tudo bem? Espero bem que sim.
Estou em choque, e perplexa por causa dos comentários inacreditáveis que tenho ouvido e lido acerca dos novos "programas amorosos" que estão na moda, tal como os de culinária por ex.
Mas alguém acredita que aquelas pessoas estejam ali para encontrar o amor??? "Prontos" vou ser simpática; Talvez uma, talvez cinco...
Em primeiro lugar nenhuma daquelas pessoas está a participar contra a sua vontade, e nenhuma delas é menor de idade, por isso a sua vontade deve ser respeitada.
Mas elas (as pessoas ) querem é aproveitar o momento, aparecer na televisão. Usam o "concurso" como uma escada que as levará ao patamar desejado, e o amor ? Se o encontrarem melhor para todos.
A televisão portuguesa R. T. P. fez 62 anos.
Juntaram-se outras, os tempos mudaram a sociedade é diferente, mas indo ao fundo da questão...
As pessoas que criticam ferozmente estes programas amorosos, parece que acordaram agora de um longo sono de hibernação no mínimo. SÓ AGORA ESTÃO ATENTOS E SENSIVEIS ÁS MENSAGENS QUE A TELEVISÃO PASSA ???
Então a T.v. está sempre a repetir que não se deve usar a violência para com os outros, para não beberem álcool se forem conduzir, não usarem o telemóvel...
TODOS OS ANOS, VÁRIAS VEZES AO ANO, no carnaval, na pascoa, nas férias, no Natal, no ano novo, existem campanhas contra o excesso de álcool, o uso indevido de telemóvel, a ausência de cinto de segurança, excesso de velocidade, mas no entanto continuam a haver acidentes e mortes na estrada será apenas azar??
Estão tão atentos e sensíveis aos programas amorosos a discutir o sexo dos anjos e esquecem-se do que realmente importa ???
Agora, só agora, é que estão a prestar atenção ás televisões ???
Acho que as estações de televisão, cada uma á sua maneira, têm tentado influenciar, mudar as mentalidades dos portugueses.
Mas parece que o nosso povo ( eu incluída) são como os burros que usam as palas á frente dos olhos, e só vêm e ouvem o que lhes agrada, o resto que realmente faz diferença nas nossa vidas ignoram...
É por isso que em Março o nosso lindo país já esta infelizmente a arder outa vez...
BEIJÓCAS LAROCAS DA VOSSA SISSI...